Autoridades debatem solução para erosão costeira e avanço do mar

Notícias
Um novo estudo para tentar conter o avanço do mar no litoral sanjoanense foi apresentado ontem (4), na Câmara, durante uma audiência pública que reuniu diversas autoridades. Elaborada pelo professor Eduardo Bulhões, da Unidade de Estudos Costeiros da Universidade Federal Fluminense (UFF), a proposta consiste na dragagem e bombeamento hidráulico de areias compatíveis de dentro da calha fluvial para o pontal de Atafona (“transposição artificial de areias”), somado ao espalhamento mecânico e supervisionado desses materiais numa faixa de 1,5 quilômetros para a construção de dunas e bermas artificiais.
Segundo ele, o preenchimento artificial do sistema praia-duna é a solução de melhor custo benefício para proteger o litoral da erosão costeira; é ambientalmente sustentável e tem um custo relativamente baixo: entre R$ 16 milhões e R$ 20 milhões. Eduardo explicou, ainda, que a erosão costeira é algo que acontece em vários lugares do mundo e não existe uma solução definitiva para o problema.

A prefeita Carla Machado ressaltou que tem buscado apoio de vários órgãos e conversado com especialistas, visando somar forças para chegar a soluções que sejam viáveis do ponto de vista ambiental, técnico e financeiro. Disse, ainda, que a erosão no pontal acontece há cinco décadas e que combater esse processo natural é algo muito complexo.

O presidente do Legislativo, em exercício, Aluizio Siqueira, agradeceu a todos os presentes e parabenizou o professor Bulhões. "Esta é uma luta que pertence a todos", destacou, salientando que, qualquer solução que venha a ser apontada precisa ser bem estudada para não gerar problemas para Grussaí, Açu e/ou municípios vizinhos.

Entre as autoridades que também fizeram parte da mesa estavam: os demais vereadores; o procurador da República no município de Campos, Bruno de Almeida Ferraz; a defensora pública, Ana Carolina Palma; o vice-prefeito, Alexandre Rosa; o superintendente regional do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), Renê Justen; a presidente do movimento SOS Atafona, Verônica Vieira; o capitão-tenente da Capitania dos Portos de SJB, Francisco Gonçalves e a secretária de Meio Ambiente, Joice Pedra.

Mais informações sobre a audiência, aqui: